domingo

Poema




No lugar onde me acoito quero meu corpo moldado às tuas rimas,
ser a silaba mais lasciva do poema! Ser uma ânsia diferente
que de tanto se querer  tua, entrega-se sem pudor a um texto sem virgulas, arrojado e quente.
Neste verso em que me queimo no prazer de ter-te dentro de mim, as palavras são desnecessárias  neste momento já não sou nada a não ser boca, mãos, pés pele, suor, saliva...Este é o meu fim de noite  perfeito..... sem ponto final.................




9 comentários:

Maria disse...

A sensualidade escorre-te nas palavras. Tinha saudades de te ler. E sorrio-te...

Beijo, Ana.

Graça Pires disse...

"ser a silaba mais lasciva do poema!" Sensual e muito belo.
Beijos.

DE-PROPOSITO disse...

as palavras escorrem
------
E certamente são palavras cheias de ternura!
------
Que a felicidade ande por aí.
Manuel

N. Barcelli disse...

Excelente poema.
Como sempre.
Beijos, querida amiga.

Menina Marota disse...

Antes de mais, deixa-me dar-te os parabéns pela beleza das fotosque tiras. Só hoje percebi que eras a autora delas!
E, depois, a sensualidade com que escreves esse teu sentir é uma maravilha. Continua!
Bj e um bom Domingo.

menasunshine@gmail.com disse...

Belas as tuas palavras ... tenho de te ler mais vezes ... Bjinhos :))

Anônimo disse...

Que maravilha....

como se moldadas de luar fossem
Num fim de noite... perfeito.

Obrigada pela beleza das palavras e música!

Minha afeição.
Áurea

Luís Borges Alves disse...

Das mais sensuais ....

Ricardo Miguel Vaz disse...

Vai lá vai. Tenho de guardar este. Não sei se não me será útil