domingo

O BEIJO



O coração alimenta-se de coisas insustentáveis e minúsculas talvez por ser o único vocábulo esférico onde as arestas se harmonizam na procura da verdade… Talvez seja por esse motivo que fecho sempre a porta a disputas que não nos levam a lado nenhum, mas confesso-te que me dói ter sempre razão com relação às coisas que vão acontecendo.
Costumas rir e dizer que tenho a mania das adivinhações mas a única coisa que consigo adivinhar é que o teu corpo é uma casa habitável, os teus braços, janelas que se fecham em meu redor na ânsia de me proteger de tudo o que me causa dor.
Gosto de te adivinhar assim… Beijar-te, voltar a adivinhar-te e sentar-me junto a ti no patamar dessa casa que habitamos e ao longe  o desenrolar das ondas  beijam a areia como acabaste de me beijar a mim.

19 comentários:

Anônimo disse...

Lindas mensagens, lindos poemas.
Voce daria uma bela poetisa Ana.
Bjos
Continua assimm!

sou...serei? disse...

Ana,

Por certo, tudo o que as minhas palavras possam dizer não te farão recordar o quanto eu te comentava e gostava de ler. As contrariedades da vida caminhou de mãos dadas comigo e a minha ausência, é quase que infinita. Neste meu regresso e com o tempo, talvez venhas a lembrar-te das minhas visitas.

Neste recomeçar de te ler, verifico que continuas soberba nas palavras. Expressas bem a vontade "insustentável" do teu coração que, vive o amor na plenitude de desejos e prazeres.

bj...nho

Olga disse...

Senti a tua calma, a tua segurança, a certeza do que sentes e afirmas... Lindo! Como sempre, adoro ler-te :-)

Bartolomeu disse...

Intenso, enigmático... apaixonante!!!
;)

Anônimo disse...

Fantástica como sempre...
Sofia

© Piedade Araújo Sol disse...

Ana

um texto muito bonito.

desejo um ano novo muito bom e cheio de paz!

beij

Filipe disse...

Lindissimo texto amor, adorei o conteudo e sobretudo a forma única da tua escrita, amo-teeeeeeee.

Anônimo disse...

Ana continuas a mesma soberana das palavras. Um texto que demonstra claramente a tua felicidade.

Amigo João

Nilson Barcelli disse...

Um belo texto, querida amiga. Muito romântico.
Um bom ano para ti.
Beijos.

áurea regina disse...

muito expressivo!


bela ilustração!

Anônimo disse...

Vale a pena ver-te assim no tatuar do tempo...
Achegue-se a ti quem vier por bem, mas faça-o em silêncio, como de costume nos locais sagrados...
Cheguem-se ao lado os lírios azuis para dar passagem às rosas brancas...

Inclino-me num beijo feliz por ti.
(ninguém, em nome de todos os que gostam de ti)

joão marinheiro disse...

Ainda não sei , demorei a redescobrir-te outra vez...
beijos do mar...

joão marinheiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo Calmon disse...

A lua versas ,como se o sol esperasses,a vida sentes,de maneira tempstuosa e a tributas ,mui além das tempestades!
viverrrrrrrr,issu é!
viva la vidaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Céu Vieira disse...

Ói Ana, que bom conhecer um pouco mais da tua pessoa...
Quanta sensibilidade nas tuas palavras! Gosto do que escreves, tem alma!...
Parabéns querida
Beijinho

Anna di Sansoni disse...

Nossa!
è tão envolvente seus textos che temos a impressão de entrar en algun lugar ben no fundo de sua alma e de seu coração....
lindoooooo!

Anônimo disse...

A Luar que me esqueceu e que eu nunca esqueci...

É tão estranho encontrar por acidente este blog. Tão estranho ler as poesias que tanto me tocam.... poesias de alguém que por algum tempo pensou em mim, mas que me deixou perdido nas sombras da noite há anos atrás.


Ah.... e não encontrei o tal lugar para além do arco-íris. Chego mesmo a duvidar se ele existe...

ErikaH Azzevedo disse...

O beijo é sim a linguagem do mor, onde palavra nenhuma se fala , mas tudo tá dito.

E tu hein menina, esse teu jeito poético de sentir é quase um beijo no mais intimo de nós....toca, aprofunda, sensibliza.

Um beijo meu a ti....e, admiração!

Erikah

Rafael Castellar das Neves disse...

Excelente!! gostei daqui!!

[]s