terça-feira

Gélida



(Foto de minha autoria)



Tenho frio!
Há muito, muito tempo que não sentia tanto frio... A culpa será do vento Norte que teimosamente dispersa o entardecer em espasmos de uma dor consentida enquanto imóvel me observa morrer.
Não ouso...
 não falo...
nem imploro... Não me atrevo!

De tão perdida que estou quedo-me ao silêncio de vozes que já não germinam em harmonia porque sei que não existe nenhuma forma de medição de perdas que explique o cansaço de qualquer vontade antiga na desertificação do coração.
Eu sei!... sei que permaneço em sobressalto mesmo quando aquieto a voz que me diz, que está a chegar ao fim o rasgo das lágrimas, da sede sentida, do desespero de quem quis sorver de um gole o suco da vida.

Tenho frio..................................................

20 comentários:

Anônimo disse...

Depois de prometer que não voltaria, cá estou de novo entregue ao soluço que me provocam as tuas palavras. O frio é causado por uma tristeza que não compreendo,talvez precises de a explicar ou de a chorar.Sabes onde encontrar o abraço para esse frio, estou e estarei sempre à distância desse abraço menininha.

ErikaH Azzevedo disse...

Qdo se é tão frio assim a nossa única salvação é fazer prevalecer um sol que vai dentro..e como fazemos isso, exercitando a fé em dia melhores, e valorizando as pequenas coisas do dia a dia , fazendo delas o caminho para a felicidade...mudando de foco , amiga, mudando de foco...uma coisa aprendi, tristeza atrai sempre tristeza, então coloco uma fina camada de alegria sobre a minha tristeza e aos poucos tudo vai mudando como o mel que contamina o fel.


Lembrou-me algumas passagens da Inês Pedrosa em fazes-me falta, vou cutucar aqui o livro pra ver se acho e depois transreve-la aqui pra ti.

Um beijo...que te aqueça.

Erikah

Justine disse...

O frio da solidão, o frio do silêncio e da incompreensão. Frio por vezes inevitável...
(Obrigada pela visita:)) )

Justine disse...

O frio da solidão, o frio do silêncio e da incompreensão. Frio por vezes inevitável...
(Obrigada pela visita:)) )

Maria disse...

Como não viver intensamente se intensa és... como não querer tudo da vida se o tudo é tão pouco, sendo que às vezes é tanto...
Deixa que o manto da noite te cubra e te aconchegue. Deixa que o sentimento germine e te aqueça. Amanhã é outro dia e sei que sorrirás quando acordares...

Um abraço, aconchegante.

Anônimo disse...

Olá amiga

O frio da alma, arde mas não congela, faz-nos sofrer para podemos ser felizes com os momentos simples, para ouvirmos a musica de um gesto simples mas cheio de intensidade que nos aquecerá a alma derretendo o nosso desespero, um vazio triste mas efemero.
Depois o sol brilhará, intenso mas suave, quente mas não arrazador e de novo ser-se feliz.

...tu sabes que é assim!.
Bjs

lansfield

aurea regina disse...

"o rasgo das lágrimas,da sede sentida...

que beleza!

Vieira Calado disse...

Frio... frio...

ou frio da alma?

Bejinho

yyyyy disse...

O frio dos frios...

Lindo como sempre Ana!!
beijos

Elisa Ruberth

Ser anônima disse...

Li que em Portugual tem feito muito frio.

Mas esse frio que faz na alma, precisa muito mais que um simples sol de verão....

Anônimo disse...


No silêncio de vozes estranhas sempre me senti,
nos momentos mais frios, nas fugas mais cobardes...
Habituei-me aos nós na garganta,
sempre que as palavras queimavam o ventre da solidão
Tudo passou...

joão marinheiro disse...

Passo embalado pela brisa de leste e pelo ar da montanha, que é frio a dizer que logo logo o sol brilha para aquecer...

beijo de mar

Lmatta disse...

lindo texto
beijos

pin gente disse...

nesta solidão minha alma arrefeceu
aguarda a primavera, e ela tarda
decerto não encontra a madrugada
na escuridão ou nevoeiro se perdeu

tão tarde, e como tarda a primavera
a entrar-me nos olhos e no peito
num negro manto prolongo a sua espera
que de frio me traz o coração desfeito

hediondos monstros, fanstasmas e demónios
gárgulas vomitando-me a pele com calafrios
tomaram à força o espaço do meu céu

e se as vozes da noite me atormentam
se os abutres aguardem que me matem
tragam-me em breve o dia para afugentar o breu


um beijo e obrigada pela visita.
luísa

ErikaH Azzevedo disse...

Por onde será que ana a menina...rsrsrs...deve estar a fotografar mais do que a escrever né.

Super beijo flor.

Erikah

joão marinheiro disse...

quando voltas tu!!!menina da lua...

Nilson Barcelli disse...

Querida amiga, a Primavera está aí... e um pouco mais será Verão...
Mas o frio da alma só desaparece com o calor do afecto.
Bom fim de semana.
Beijos.

Pedro disse...

Olá
este frio que sentes é o frio arrepiante, que envolve a pele por trás das costas que acaba sempre por passar por o pescoço, os ombros estremecem, no conjunto do frio, aparece uns aguaçeiros, que se torna num temporal de lágrimas, com trovoadas e seus ecos de gritos ???
não gosto desse tempo, mas temos que viver com ele... se amamos o nosso passado temos que viver com ele, é mais uma estação cinzenta fria, ou uma alteração climática, pois era quente e sempre com uma nova brisa...
deixo te aqui hoje um especial abraço
e um grande e muito obrigado
porque tu sabes... que te respeito e admiro... muito

A.S. disse...

Ana,

Deixo-te o aconchego de um abraço!...

Beijos
AL

Nuno de Sousa disse...

Gostei... qdo quiseres uma foto minha para algumas palavras tuas... mesmo nus ou semi, diz q mando... tenho alguns, só que não expostos.
Bjs