quarta-feira

Palavras Cobardes

Imagem de minha autoria



Rasgo de mim todas as palavra inúteis
Palavras que são um chicote enraivecido na perdição de tudo o que sou.

Sei que é cobardia quando me resigno em palavras fáceis, como se fossem asas com as quais escrevo no tempo, tudo o que me vai por dentro.

Não sei nem nunca soube criar bolhas de ar dentro da escrita, sei que o respirar e o abrandar das palavras se fazem com um sentido lógico mas não respiro propositadamente porque acredito que as palavras de um só tempo se devem beber de um só trago e lidas num só fôlego.

Não sei se me percebem se me faço entender se escrevo bem ou mal.... Não me preocupo!!!...

Escrevo para enganar a ira que se inclina para o meu sentir, sofrêga na aquisição de um lugar ao sol nesse mundo ilusório onde a paz reina empunhando como ceptro uma caneta antiga que verte no branco de uma página vazia pensamentos que só ao vento consegue confiar.

Embrulho-me na pouca sabedoria de vírgulas mal configuradas e de pontos finais que não se deitam na cama certa, mas no fim saio sempre premiada pela brisa desse entardecer lento que me diz que sou uma felizarda por viver um novo dia... quando para isso me bastou abrir os olhos.

20 comentários:

áurea regina disse...

Expressivo texto...

"premiada pela brisa""...
palavras de poetisa!

AMEI!

Maria disse...

Esta é a Ana Luar que conheço!

Beijos.

joão marinheiro disse...

Escrever de um folego... sei como é...
Àparte isso gosto das tuas palavras envoltas em brisas...

beijo misturado de maresias

Filipe Morais disse...

Mais um dos teus textos fantasticos, e com uma escrita que nos envolve a cada palavra e nos deixa sempre sedentos de ler mais e mais e ficarmos expectantes pelos próximos textos. É mais uma das coisas que fazes primorosamente, escrever e passar para as palavras pensamentos ou não.
Quanto ao texto propriamente dito, sem duvida que ha e existem palavras cobardes, palavras que podem ser ditas e nao o sao, e palavras que são ditas e não deviam, enfim ... uma panoplia de opções e "jogos" que se podem fazer com as palavras, tudo depende de como as usamos e com que fim.
Milhões de beijos amor, amo-teeeeeeeeeeeeeeee

Maria Luisa disse...

Ana apetece-me fazer-te uma vénia. Nunca imaginei que alguém pudesse ser tão versátíl. Tiras fotos que me deixam sem ar,tens o site mais organizado de fotografia que conheço, escreves coisas que me deixam os olhos marejados, és de facto uma pessoa linda e eu uma sortuda por me aceitares como amiga.

Alrexandra Rato disse...

Bom dia Anocas.
Nao sou douta em palavras (nem em coisa alguma). Perco-me nos seus significados velados e nas voltas e meneios. E' por isso que as deixo fluir 'a minha volta...e as absorvo sem preocupacao e no seu tempo, bebidas de um so trago...
Ou se respiram ou se perdem...As tuas palavras amiga, respiram-se!

Eduardo disse...

Por que?
e
Para quê!!!
tanta angústia.

Não te esqueças que por detrás de um céu enevoado e mesmo tempestuoso há um sol que vai descobrir em breve.

Vive a vida e deita para detrás das costas as preocupações, as raivas, os ódios...

Que o dia de hoje seja mais alegre que o de ontem e encontres a paz que tanto procuras

Beijo terno e compreensivo

Anônimo disse...

Bom dia Ana...Lindo o teu blog, prometo voltar com mais tempo para poder ler tudo o que escreveste... lindissimo este teu texto...
Com carinho!

ErikaH Azzevedo disse...

Ana que bom que me visitaste menina, assim pude conhecer teu blog , esse teu jeitinho de escrever cheio de metaforas que tanto gosto de sentir desenhadas.

Vejo que levas no caminho como companheira de tantas idas e voltas, as palavras. E eu tb com elas "me ergo e me deito todos os dias"....essas que nos fazem sempre companhia e muitas vezes nos roubam da solidão de nós mesmas né!

Deixa-se transbordar sempre assim ...é lindo esse teu vazar de palavras.

Bjos e olha, Não consegui te seguir aqui , não sei se tu permites mas posso coloca-la referenciada em meu blog ? seria um jeito que tenho de sempre lembrar de visita-la.

bjos

Erikah

Anna di Sansoni disse...

Impressiona a beleza con che vc se expressa amiga! è muito singular...autentica e encanta...porque è como saborear un bon vinho, sentir profundamente seu sabor mas, não saber explicar sua essência.
Eu simplesmente adoro a maneira que screves!è moderna e incomum! leio mto mas, sua linguagem expressiva è muiiito rica e cativa!
Acho sinceramente che deverias pensar en screver pra valer e publicar!
un bjuuuu mulher de muitas faces...e todas lindasssss!
ti voglio bene!

yyyyy disse...

Bom dia Ana! Gosto do jeito ímpar de escrever...contundente... lindíssimo texto minha linda amiga!!

Beijos

Elisa Ruberth

ErikaH Azzevedo disse...

Farei isso agora mesmo Ana.

bjinhos

Erikah

Eduardo disse...

Por um tango também eu deixo as vírgulas, os pontos finais e os pontos de interrogação.

Saboreio e de que maneira os pontos de exclamações!

Por isso sempre danço o tango apaixonadamente

Beijo envolvente

Eduardo disse...

Por um tango também eu deixo as vírgulas, os pontos finais e os pontos de interrogação.

Saboreio e de que maneira os pontos de exclamações!

Por isso sempre danço o tango apaixonadamente

Beijo envolvente

© Piedade Araújo Sol disse...

Ana

um belissimo texto em prosa poetica, com muita nostalgia, mas, muito envolvente nas suas metaforas.

gostei também da foto, e gostava de saber se á da tua autoria.

tem bom fim de semana.

um beij

Ana Luar disse...

Pi não minha querida a foto não é de minha autoria embora como sabes tenho imensas fotos minha........e opss ainda bem que reparaste pk me esqueci por completo de colocar que a foto é retirada da net e detesto tirar a autoria seja a quem for.... mesmo que seja um desconhecido.

Obrigadaaaaaa minha amiga linda.

A.S. disse...

Ana Luar... Ler-te é um puro fascinio!


Beijos
AL

Nilson Barcelli disse...

Ana, acho que te percebo.
A forma como o disseste é excelente. Sem graxa nenhuma... estou a ser sincero. O teu texto fez-me lembrar um escritor, mas não sei qual... se me lembrar. digo-te.
O Saramago também come vírgulas e anda aí...
Querida amiga, boa semana.
Um beijo.

Pedro disse...

pois bem fiz uma visita ao teu blog... A razão!! talvez uma parte dela estar nesta tua forma de escrever, nestas palavras que tão bem juntas, que tanto dizem... existem aquelas palavras que nunca queremos ouvir, cerramos as mãos com toda a força á volta dos nossos ouvidos, mas elas continuam a andar dentro da cabeça, acobardamente tapamos não queremos, os olhos fecham, pura cobardia... abrimos os olhos não existe ninguém em nosso redor mas as palavras continuam, não é loucuras, são palavras gravadas, ditas e repetidas por gente cobarde, mas que alguém não teve a cobardia de enfrentar, Tu.. porque eu continuo a acorbardar

áurea regina disse...

AMEI...!
BEIJOS DA ÁUREA.